Idade não é a que a gente tem, mas a que a gente sente


Ninguém que queira explorar novos caminhos por meio do intercâmbio é novo ou velho demais para isso. O jovem de 14 anos que já tenha essa vontade de estudar no exterior, ou os já avôs ou avós podem, e devem, buscar orientação para saber que tudo é possível.

Para os adolescentes que já expressam o interesse em aprender um novo idioma, o principal programa é High-School. É voltado para estudantes entre 14 e 18 anos que podem cursar algumas disciplinas acadêmicas e realizar parte ou todo seu Ensino Médio fora do país. Geralmente, os estudantes ficam no programa por um semestre ou um ano letivo, totalmente monitorados e muito bem cuidados pelas famílias e pela escola, porém é possível ficar até mais! O programa é muito seguro e representa uma experiência fantástica, não apenas para o aprendizado do idioma e formação de amizades, mas também para o desenvolvimento humano e de responsabilidades, para a turminha mais nova. 

Para os pais que preferem soltar os filhos aos pouquinhos, em uma viagem mais curta, a opção são os cursos de férias, de três ou quatro semanas, tanto os de inverno “winter camps” quanto o “summer camps”, de verão. Além dos estudos, realizados de forma super acadêmica, com professores nativos, o grande diferencial é o aprendizado da língua por meio de diversas atividades, desde passeios pelos parques da cidade, até cinema, city tour, jogos interativos. etc. 

Claro que a faixa etária mais comum é aquela em que o cliente está em idade acadêmica ou estabelecendo sua vida profissional, mas, cada um tem o seu momento certo para tomar esta decisão, e a idade não pode ser colocada como um fator limitante.

Já do outro lado da moeda, de forma alguma é tarde demais para pôr em prática os planos ou achar que existe algum impeditivo para obtenção de visto ou dificuldades de aprendizado pela idade. 
Todas as idades têm suas vantagens. Visto por este prisma, quanto mais idade cronológica temos, mais experiências acadêmicas, profissionais e até patrimônio acumulamos, o que são pontos fortíssimos para seguirmos adiante com o processo do intercâmbio.

Se a sua história for compatível com sua idade e seus motivos para o intercambio forem genuínos não há impeditivo algum. Saliento que, para aqueles mais maduros, que buscam experiências por curtos períodos, existem várias instituições específicas, com programas específicos para pessoas com mais de 50 anos, até! Ah, nossa cliente mais velha, 73 anos, estudou inglês durante um mês em Sydney, Austrália. Com todo nosso suporte e o da escola, ela foi sozinha, se virou muito bem por lá e nos encheu de orgulho. 


A sabedoria não se mede pela idade, mas sim pela capacidade de entender o verdadeiro significado da vida, que é realizar nossos sonhos.

Deixe um comentário

avatar